Posts Tagged ‘ mofo ’

Arrumar o Guarda-Roupa é Sinônimo de Ajeitar a Vida

 Guarda-roupa: O conjunto das roupas de uso duma pessoa ou dos componentes dum grupo. Dizem que seu guarda-roupa reflete como está a sua vida!

Antes que vocês, meus caros leitores indaguem, este definitivamente não é o meu guarda-roupa! Apesar de passar o dia inteiro realizando a mesma atividade de arrumá-lo, confesso que não conseguiria ser tão absurdamente desorganizado ao ponto de deixar livros jogados em cima da cômoda. Eu nem tenho cômoda, e adoro cuidar dos meus livros!

De fato, arrumar a “bagunça” do armário não é tarefa simples: Você precisa antes de tudo decidir como vai limpar a parte interna, em seguida responder a pergunta: Em que local vou colocar o que tirar desta caixa de madeira gigante? No meu caso fui empilhando-as organizadamente em cima da cama, limpando cada compartimento.

Mas é percepitível que quando paramos para arrumar o dito cujo é por que de alguma forma algo nos incomoda (seja de modo negativo ou positivo.) as vezes é só o cansaço de ver tudo aquilo empilhado, as vezes o aroma desagradável de mofo, as vezes as baratas e é claro, as vezes a simples vontade de consertar as coisas. Muitas dessas coisas da nossa vida precisam ser ajustadas, acertadas, medida por medida precisa e equivalente, como um rio que corre batendo nas pedras e chega no seu destino com força e imponência. Arrumar o armário exige paciência, calma. E consertar os seus erros também, principalmente quando se trata de pedir perdão para alguém, não é o meu caso agora, mas acontece com todos os seres humanos, afinal quem não erra? Faz-se necessário mexer nas roupas, desdobrá-las, esticá-las e em alguns casos (o meu caso!) prová-las. Costurar as rasgadinhas, tingir as desbotadas… e derrepente: olha só aquela camisa, gostava tanto dela… bons foram os momentos que passei com ela no corpo, mas hoje ela não me serve mais, não por ter engordado (e não foi pouco) mas por que hoje sou um outro cara, tenho uma personalidade diferente e é meio que certo que não faria algumas coisas que fiz quando mais jovem, e outras sem dúvida faria novamente.

Mexer no interior mais profundo e profano do seu guarda-roupa é também mexer nas feridas para saber onde dói. As vezes o tempo vai passando e você vai meio que se acostumando com aquela dorzinha e, de certa forma, ao reorganizar aquele que guarda as suas roupas você acaba por fazer isso, apalpando, tateando aquilo que está curado ou que não está tão cicatrizado assim.

O mofo: esse sim incomoda em qualquer lugar que esteja. não chega a ser um peso na maioria dos lugares que se instala, mas atrapalha. É como naquele dia que voce estava sem saber o que fazer em casa, sem planos para o final de semana, aí voce pega a agenda do seu celular e começa a olhar os nomes, pensando em quem chamaria para um passeio no parque. Mas enquanto aperta os botões e a ordem alfabética vai se esgotando, voce logo observa nomes alí, dos quais nem sabe mais a quem pertence. O mofo é aquela amizade que parou de falar com voce sem mais nem menos, sem um motivo aparente… retirando o mofo cheguei a conclusão que é preciso fazer com as amizades o mesmo que fazemos com as roupas: Decida quais as cores que gosta de usar e monte seu guarda-roupa com base nisso. Certas amizades não valem a pena de se manter, nem cultiva-las, com certeza farão com que você reduza o seu ritmo de vida, desaprenda alguma lição importante, perca algum valor que voce aprendeu com os seus pais.

Evitar as compras de impulso também é importante, e isso também pode ser aplicado com os nossos relacionamentos. Pergunte a si mesmo se você precisa mesmo fazer aquilo…mas as vezes é bom deixar que aconteça, um impulso (veja no link o poema de Clarisse Lispector intitulado de Impulso.) também nos ensina e nos ajuda a ficar mais forte ou aprender com um erro.

É preciso fazer com as amizades ao que fazemos com as roupas: Decida quais as cores que gosta de usar e monte seu guarda-roupa com base nisso. Certas amizades não vale a pena de se manter, nem cultivá-las, com certeza farão com que você reduza o seu ritmo de vida, desaprenda alguma lição importante.

E finalmente cuide bem de suas roupas: mantenha tudo limpo, passado e em ordem. Não deixe roupas jogadas no chão ou amontoadas numa cadeira: dobre-as ou pendure-as quando tirá-las. Antes de lavar suas roupas, leia as etiquetas e siga as instruções do fabricante. E em relação as suas amizades é a mesma coisa: Mantenha todas próximas, ligadas a você. Não deixe de cultivá-las e mostrar o quanto são importantes, mostre o seu ombro mesmo quando não precisarem e por ultimo porém não menos importante, diga ao menos uma vez o quanto a sua vida melhorou por aquela pessoa estar ao seu lado te apoiando, incentivando e é claro, fazendo você pisar no freio quando se está acelerando demais.

Um guarda roupa guarda mais do que roupas, guarda toda a sua vida.

Abraços.

 

Anúncios